Casa Verde e Amarela: o “novo” Minha Casa Minha Vida

casa verde e amarela

O Casa Verde e Amarela tem como foco aprimorar os programas habitacionais já existentes


Afinal, o Minha Casa Minha Vida terá um substituto?

Lançado em 25/08, pelo Governo Federal, o Casa Verde e Amarela irá substituir o atual Minha Casa Minha Vida. Entretanto, é importante destacar que não é um programa totalmente novo, mas uma iniciativa para aprimorar os programas habitacionais existentes, a fim de diversificar o catálogo de opções ofertado e diminuir as taxas de juros.

As mudanças foram feitas via Medida Provisória, que será enviada ao Congresso Nacional para votação. Aliás, antes de ser levada para o plenário das duas Casas (Câmara e Senado), a medida precisa ser analisada e votada em uma comissão mista, pois pode ter a proposta derrubada, modificada ou aprovada. O prazo para andamento do processo é de até 120 dias.

Redução dos juros no Casa Verde e Amarela

A princípio, uma das principais alterações do programa é a redução das taxas de juros cobradas nos financiamentos, principalmente na região norte e nordeste.

De acordo com a medida, para as famílias do Norte e Nordeste, com renda mensal de até R$ 2.600, a redução programada e as taxas permanecem as mesmas. Já para as famílias com renda de até R$ 2.000 mensais, a redução é de até 0,5 ponto percentual nos juros anuais.

Quem ganha entre R$ 2.000 e R$ 2.600, a redução é de 0,25 ponto percentual. Agora, as taxas mínimas estabelecidas passam a ser de 4,25% ao ano para cotistas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e de 4,5% ao ano para não cotistas.

Por fim, nas demais regiões do país (sul, sudeste e centro-oeste), só há redução de juros na faixa de renda até R$ 2.000. Com o corte de 0,25 ponto percentual, os juros mínimos nessa faixa seguem em 4,5% para cotistas do FGTS e em 5% para não cotistas.

 

Faixas do programa

Atualmente, o Minha Casa Minha Vida possui 4 faixas:

  • Faixa 1 – para famílias com renda de até R$ 1.800;
  • Faixa 1,5 – para famílias com renda entre R$ 1.800 e 2.600;
  • Faixa 2 – para famílias com renda entre R$ 2.600 e R$ 4.000;
  • Faixa 3 – para famílias com renda entre R$ 4.000 e 7.000.

Ao que tudo indica, o Casa Verde e Amarela terá apenas 3 faixas:

  • Grupo 1 – para famílias com renda de até R$ 2.000;
  • Grupo 2 – para famílias com renda entre R$ 2.000 e R$ 4.000;
  • Grupo 3 – para famílias com renda entre R$ 4.000 e R$ 7.000.

Segundo o governo, aqueles que se encaixarem no grupo 1 poderão receber o imóvel com subsídios e terão direito a financiamento, regularização fundiária e reformas.  Já os beneficiários dos grupos 2 e 3, terão direito ao financiamento com juros maiores que os do grupo 1 e regularização fundiária.

 

De olho nas mudanças

Embora ainda não exista nada aprovado, possíveis mudanças estão por vir com o Casa Verde e Amarela. Ou seja, se você deseja comprar a casa própria, é preciso ficar por dentro do assunto. Sendo assim, nos acompanhe por aqui e nas nossas redes sociais (@ecovitaconstrutora) para manter-se atualizado.

 

Gostou do nosso conteúdo? Então continue acompanhando os nossos conteúdos!